O que eu faço?

Projetos que geram vida.

Que fazem brotar a arte. Que dão respiro. Que cuidam do desperdício. Que criam mais recursos e não exaurem 

Como eu faço?

Cultivar. Nutrir. Alimentar. Perceber o que é preciso para florescer. Notar o sutil e agir de forma pontual. Planejar e dar o tempo das coisas acontecerem naturalmente. Observar. Estar à serviço do florescimento.

Não há mais espaço para uma caixinha única.

Eu me coloco minhas habilidades à serviço do que precisa ser feito, da melhor forma que encontro a cada momento.

Trabalho me colocado a disposição paro o que precisa ser feito. Importa menos a formação universitária e mais a intenção genuína em contribuir.